terça-feira, 12 de outubro de 2010

Precário

Meu amor
está pendurado de cabeça para baixo
está guardado numa gaveta trancada
está com o rabo nos meios das pernas
está com os dentes se debatendo de frio
está tateando paredes no escuro
está sentado no meio fio
está gaguejando ao falar
está tropeçando no andar
está secando a garganta de sede
está deitado no calçamento
está pedindo esmola em qualquer avenida
está rodando a bolsa em qualquer esquina.
Meu amor pede tudo e não tem nada.

6 comentários:

Jamil S.P. disse...

Amor sofrido é amor de verdade.

Os Pombinhos disse...

Estranho esse negócio de amor pouco-nada correspondido, não é? Amor que quer tudo em troca e deixa rastros do vazio que tem... Gostei do texto meio poema, meio canção de alma triste.

Se cuida!

SOLIA disse...

Lindo demais!

Natália disse...

Eu adoro seus textos, e cada vez que os leio... fico cheia de ideias. Você é uma das minhas inspirações para escrever. Espero que você escreva logo um livro, tantos textos guardados só pra você seria um crime! Parabéns.

Renata Schwengber disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Renata Schwengber disse...

Perfeito. Conseguistes demonstrar duma maneira completa e leve.

Visitas