quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Âmago

Ele não tinha mais a mesma forma
descompassado, abusivo.

Ele nem tinha mais tanto lirismo
noites, nudez e liberdade.

Ele não tinha mais espaço
pro meu embaraço.

Ele andava cauteloso e plácido.
Me media e me solucionava toda.

Eu o esperei movendo-me.
Eu abocanhei todos os pecados.
Eu desentortei o impossível.
Eu senti amargo e o fiz doce.

Sou volúvel.

Eu não tenho encaixe.

Nenhum comentário:

Visitas