quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Zona

Tenho descompassos e desequilíbrios
pontuais e imprecisos.
Tenho curvas na cintura e
mãos atrevidas.
Eles me dizem pra me pintar,
me circular de paixão, me doar por prazer.
Meu prazer tá na gastura.
Tem de me vir sofrido, arrastado, apertado.
Tem de me acontecer sem previsão e nem destino,
tem de me dizer que sim e depois me tapear a cara.
Gosto do arrepio.
Tenho tudo que uma mulher pode ter.
Um dom de quem vai oca e volta inteira.
Um dom de quem ama tímido e aos baldes.
Tenho tudo e nem me cabe tanto.
Sou maiúscula.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Coragem

pra amanhecer, encarar, esquentar,

esfriar, amar, desamar, iludir,começar,

terminar, atravessar, acender,

apagar, ir, chegar.

Coragem

pra me olhar no espelho,

dizer que me amo,

sentir que me amo,

sem outro homem, sem tostão no bolso,

sem roupa no corpo, perfume nem nada.

Coragem

pra abraçar e dizer pr'aqueles olhos
"saudade".

Coragem

pra não viver o que for sendo,

a tentar aos bons modos e fazer meus próprios.

Coragem

para os 365 dias e algumas noites em branco,

porres e choros amargos,

gozos agudos e farras vazias.

Coragem

pra casa e pro fogão,

horas a fio tecendo minha estória,

gentes débias e paixões inacabadas.

Coragem

de viver pensando

como quem descobre

que viver é sempre

insuficiente.

Visitas