terça-feira, 31 de maio de 2011

Viagem

Anuncio aos quatro cantos
em meio ao meu silêncio rústico:
não amo mais
mas tenho amor.
Ponho a mão no peito
e pulsa
por ordem de vida
pelos meus modos ardidos
e minhas memórias fétidas.
Me lembro de tudo
como se morresse de tanto
e de tão pouco
faço pergunta
e não tenho resposta
gero um filho
amo outro homem
acordo cedo
concedo lugares
cedo sorrisos
tarde me deito
tardo a deixar-me
e não sei o que sou de mim
nem o que será do que sei ser.
Não tenho ninguém
e ninguém se tem.
Quero descanso.

2 comentários:

Mayara Almeida disse...

Todos querem, todos querem...

Fernand's disse...

que sejam benditos tudo e todos os que merecem amor, não só os homens.


=)

ganhou uma fã!
bjsmeus

Visitas