sexta-feira, 15 de julho de 2011

Acanho

A escrita quando foge
é algo como a mudez
coma temporário
e quando decide voltar
arranca troncos
distorce fios
chuta crianças.
O que em mim não for prematuro
de certo será punido
pela minha sanidade gasta.
A escrita quando nasce
usa seu corpo pra escarrar verdades.
De antemão pressinto:
não sou eu quem me governo.

4 comentários:

Noelle N. disse...

Lovely *-*

Beatriz Fig disse...

"Curti"!

^^

Will Carvalho disse...

"..dia em que olho pedra e só vejo pedra..."

Bianca Telles de Morais disse...

Belo texto... E realmente, é a mais pura verdade.

Já senti essa sensação... Quando a escrita "volta", parece mesmo que nós não nos governamos.

é incrível.

Bom restinho de semana pra ti, beijo!

Visitas