sexta-feira, 1 de julho de 2011

Sou dessas que se faz de uma pra ser outra, e assim sucessivamente. É de provocações que vivo. As lembranças me atravessam a todo instante. Ainda não descobri a utilidade dos meus ouvidos que não seja para aquela voz e alguma música. Não ouço aos outros. E vejo seletivamente, em instantes. Meu instante é breve e pulsa longo, sem fim. Meu tempo não caminha: corre, tropeça, rala, rola. Não tenho freios. Quero minhas verdades escancaradas me atiçando o pulsar.

Nenhum comentário:

Visitas