quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Se me quiser só uma
se me quiser inteira
se me quiser submissa
se me quiser alegre
se me quiser solúvel
se me quiser mais pura
se me quiser mais santa
se me quiser mais casta
me larga
não me chama
não se aproxima
não aprendi os bons modos
não tenho filtro
e nem paciência.
Tudo o que eu amo mora no exagero.

2 comentários:

Beatriz Fig disse...

Isso isso! Me larga! rsss
Adorei!

bjoss

Deyse Batista disse...

Não é à toa que você é uma das almas mais recheadas de lirismo que eu já vi por essa vida. O reconhecimento pelas palavras lidas que você dá vida deveria ser muito maior do que já é, porque você merece cada elogio que te destinarem. Tá no meu coração.
beijos, Deyse.

Visitas