domingo, 22 de janeiro de 2012

Quando me estristeço, tomo banho. É como se precisasse me esfregar pra fora numa enxurrada única, desesperadamente em silêncio. O que eu preciso, dizem as paredes, é amor.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

alguma coisa
que não me exija
idioma
marca
família
ciência
literatura
seios
sorriso branco
pernas cruzadas
vocabulário limpo
sanidade
felicidade
alguma coisa
ou alguém
que me aceite nua
sem superficialidade
intimidade
ou aviso prévio
que me cumpra
sem abandono
sem promessa
alguma coisa
ou alguém
que me queira crua
explícita
humana
mulher

Visitas