segunda-feira, 26 de março de 2012

Quando a campainha tocou hoje pela manhã, eu me dei conta do quanto já estava dentro do que não imaginava. O coração correu, a boca secou. Eram flores e não eram tuas, e nem das tuas mãos. Era de outro. Acho que são esses os que me querem, os que não me conhecem, apenas reconhecem. É de farsa minha face. Sou delicada e avassaladora. Só me ama quem não me suspeita. Só me arrisca quem não me suporta. Só fica na minha vida quem me comporta: ninguém, nem eu mesma.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Meu segredo
é entrar na casa dele
estar nele
e deixar que ele esteja em mim
é o olhar
o toque leve
a provocação
é sair da casa dele
sempre
como se fosse a última vez.
É o segundo depois do outro.
É não me afrontar.
É a coragem de ser toda mulher
só pra ele.
É me querer primeiro.

terça-feira, 20 de março de 2012

Ele me pergunta se ainda escrevo. Digo que não. Mentira. Minha inspiração nasceu e morreu no mesmo dia em que você decidiu sair da minha vida, homem. Eu tento, juro que tento. Mas é o desgoverno quem me governa. É só no caos que me acerto.

domingo, 11 de março de 2012

quatro anos
e algumas noites
e sempre que te olho
é como se fosse a primeira

se amor fosse movível
eu te arrancava de mim
e fazia um quadro
que é pra verem
como é lindo
o sofrimento de amar sozinho

Visitas